24 de maio de 2010

Mamãezinha querida


Acredito que os brasileiros estão acompanhando o caso da procuradora da justiça que espancou uma criança, que seria adotada por ela posteriormente. As imagens dos hematomas, os depoimentos e uma gravação indicam que esta senhora é realmente culpada dos seus atos. Ontem assisti na televisão à entrevista com ela, que se defendia das acusações e ameaçava aos que a deletavam. Ridículo.

O tema adoção está se discutindo constantemente devido a este acontecimento. Lendo a revista Veja sobre o assunto, foi mencionado a história da filha adotiva de Joan Crawford, Christina Crawford, que, segundo ela, fora espancada pela sua mãe adotiva. Leiam o trecho da reportagem:


"Em 1978, um ano e meio após a morte de Joan Crawford, a mais velha das quatro crianças que a estrela adotara publicou Mamãezinha Querida, um livro autobiográfico que virou best-seller e estarreceu o público: segundo o relato de Christina Crawford, então com 39 anos, a ex-diva de Hollywood infligira a ela e a seu irmão Christopher tormentos que abrangiam acessos de fúria, períodos de cativeiro e espancamentos - em uma passagem que se tornou antológica no livro e no filme homônimo adaptado deste, Joan encontrou no armário da filha um cabide de arame e, como só os de madeira eram permitidos na casa, ela açoitou a menina impiedosamente com o item proibido. 


Segundo Christina, sua mãe era alcoólatra e não tinha nenhum afeto pelos filhos, que teria adotado apenas para fins publicitários. As duas filhas mais novas de Joan negaram tais acusações, alegando que o livro era uma vingança de Christina por ter sido cortada do testamento da estrela - aliás, riquíssima.
 Vários amigos de Joan, entretanto, confirmaram os episódios de maus-tratos. Também as autoridades deram crédito a Christina, que testemunhou em audiências federais e estaduais destinadas a estabelecer parâmetros para a proteção de menores e colaborou na reformulação das varas de família do condado de Los Angeles.


A história de Christina, levada para a casa de Joan em 1940, com 1 ano, é emblemática também em outro aspecto do pesadelo em que se pode transformar a vida de um filho adotado: ela foi uma entre milhares de crianças vítimas de adoções ilegais perpetradas pela Tennessee Children’s Home Society, instituição que mantinha um vasto esquema para rapto e roubo de crianças, com a participação de médicos, enfermeiras e juízes."
 
Fonte: Veja
 
 
Como foi mencionada, a história de Christina foi levada às telas com o título homônimo, com Faye Dunaway interpretando a diva Joan Crawford.

A atriz ganhou seis prêmios Framboesa de Ouro e teve sua interpretação assolada pela crítica. Eu assisti ao filme e não concordo com estes prêmios recebidos. Faye me convenceu, sim, como Joan Crawford.

12 comentários:

M. disse...

Nossa!!! Que pesadelo viveu essa filha adotiva de Joan Crawford... Eu não assisti ainda esse filme com a Faye Dunaway. Mas eu sou sobre este livre. Triste episódio.

Marcia Moreira disse...

Como você percebeu, segundo a revista, realmente, Christina sofreu nas mãos de Joan Crawford. Prefiro não opinar sobre o assunto, pois ainda dizem que a filha adotiva está mentindo, mas as fontes dizem o contrário.

Obrigada pela visita. Já estou seguindo o Sala Latina de Cinema.

@Raspante disse...

OMG!
Eu sabia mais ou menos da história, mas não sabia que era tão sério assim. É inacreditável que há pessoas assim neste mundo, que coisa horrível!
Pois bem, agora quero ver o longa! xD

Júnia L. disse...

Amo as divas do cinema clássico e acho Joan Crawford magnífica, mas é evidente que Faye recebeu o Franqueza por retratar a vida particular de um ícone idolatrado. Assisti também ao filme e fiquei chocada com o que vi, imagino como deve ser o livro, onde nada foi cortado, onde detalhes sórdidos são esmiuçados.
Boa correlação feita por você, fatos desse tipo fazem parte de nossas vidas a séculos e nem nos damos conta...

Marcia Moreira disse...

Eu também acredito que Faye tenha recebido o Framboesa por ter interpretado o "lado negro" de Joan. Se fosse o contrário, quem sabe não receberia tal premiação.

Anônimo disse...

Que bizarro. A Christina sofreu muito nas mãos da Joan . Vi o filme e as cenas de maus tratos eram terríveis.

regina cremm disse...

Sinceramente deve ter sido horrivel viver na pele dessa menina.
Imagino que a imprensa americana jamais iria publicar tal barbarie se não fosse essa publicação.Realmente essa mulher causava terror, é por isso que morreu de cançer no pacreas de tanto alcool e ruindade.Belissima atuação de Faye Dunnaway. Os americanos odeiam mostrar o lado negro de sua "força"!

Anônimo disse...

Quando alguem muito famoso tem sua vida aberta ao publico é comum as pessoas não acreditarem que seriam capazes de atrocidades pois o glamour do cinema faz com que as pessoas confundam vida real e irreal.Sou do time que acredita que os premios framboesa foram dados principalmente para desacreditar a história de christina

Anônimo disse...

Eu assisiti quando criança, realmente é pesado o passado dela.

Anônimo disse...

Não acredito na Christina. Ela é uma tremenda oportunista, sim. E, informe-se, vários amigos da Joan a desmentiram. Outro detalhe que retira completamente a credibilidade dessa senhora, na minha opinião, é incluir capítulos, e, consequentemente, novos (supostos) maus tratos a cada nova edição.

DYNASTY disse...

christina foi muito inteligente esse povo de hollywood adora um escandalo e nada melhor com uma pessoa morta que não pode se defender.
li o livro e vi o filme altamente tendenciosos, diversas figura amigas da crawford e a propria bette davis foram unanimes em dizer que aquilo nunca existiu e se correram fatos foram exagerados claro pra que existem ghostwriters

Anônimo disse...

A historia é interessante, o livro é otimo, mas o fato é que esse filme é um grande lixo, mal feito, chega a ser bizarro em alguns momentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...